sexta-feira, 4 de novembro de 2011

As Vidas Privadas de Pippa Lee

Pippa Lee é a mulher perfeita aos olhos de quem a vê passar e de quem a rodeia. É bonita, inteligente, engraçada. Enfim, tem todas as qualidades que se procura no Ser Humano.  O presente é gracioso, mas ditará o futuro a continuação da felicidade?

O passado carrega vivências difíceis, memórias que doem. Pippa é casada com um editor de sucesso e tem dois filhos adoráveis. A sua vida decorre em Manhattan e na casa de férias à beira-mar, mas tudo muda quando o marido decide uma mudança radical.

Apesar de Pippa ter apenas 50 anos, o seu esposo já alcançou os 80. Ambos abandonam Nova Iorque e vão morar para um condomínio residencial de idosos, devido à sua decrepitude.

Pippa sempre foi eléctrica, imparável, selvagem. Contudo, no meio desta nova selva a fera acalma e começa a revoltar-se internamente. Os seus planos de vida não passavam por aquele lugar, as suas expectativas não se dirigiam a uma vida rodeada de cortadores de relva e idosos. Esta vida não é sua.

Quando é a altura certa para nos considerarmos idosos? Quando devemos pôr de parte a vida que queremos e adoptarmos aquela que devemos ter? Este livro é um alerta para jovens, adultos e idosos que questionam como será o seu futuro. Não dá respostas concretas (essas não existem), mas ajuda a elucidar o leitor sobre a direcção que deseja dar ao rumo da sua vida.

FilmIletrado
O filme não subestima o livro. Com histórias semelhantes, apesar de alguma dramatização excessiva, ambos fazem jus à vida de Rebecca Miller.

Robin Wright interpreta o papel de protagonista de forma brilhante. Keanu Reeves assume o papel do "fruto proibido" e exterioriza a revolta interior de Pippa. o resto do elenco conta ainda com Mike Binder, Alan Arkin, Winona Ryder, Ryan McDonald, Cornel West e Maria Bello.

Vale a pena ver o filme após a leitura do livro.

Iletradas
Autor     Rebecca Miller
Publicação    2009
Cinema 2009
Editora    Asa
ISBN    9789892306018

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

PerfIletrado: Rebecca Miller

Nome Completo Rebecca Augusta Miller

Nascimento 15 de Setembro de 1962

Biografia Nasceu em Connecticut, nos Estados Unidos.



Experiência Profissional Escritora, Realizadora e actriz. Destacou-se nos filmes "Personal Velocity: Three Portraits" (2002), "The Ballad of Jack and Rose", "Angela" e "The Private Lives of Pippa Lee". Estudou Arte na Universidade de Yale. Participou como actriz nas séries "The Murder of Mary Phagan", "Regarding Henry" (1991) e "Consenting Adults" (1992). Já venceu o "Grand Jury Prize".

Obras Publicadas 
Angela (1995)
Personal Velocity: Three Portraits (2002)
Proof (2005)
The Ballad of Jack and Rose (2005)
The Private Lives of Pippa Lee (2009)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

PerfIletrado: Paul Auster


Nome Completo
Paul Benjamin Auster

Nascimento 
3 de Fevereiro de 1947




Biografia Nasceu em Newark, Nova Jersey, nos Estados Unidos. Licenciou-se na Universidade de Columbia (1970) e viveu durante quatro anos em França, facto que marcou o seu estilo literário. Teve como ídolos André Breton, Paul Éluard, Stéphane Mallarmé, Sartre e Blanchot, sendo que traduziu alguns para a língua inglesa. Sempre revelou ter um gosto especial pela tradução. Actualmente vive em Brooklyn, Nova Yorque. 

Experiência Profissional Realiza o filme "Lulu on the Bridge" (1998). É autor de vários best-sellers como "Timbuktu", "O Livro das Ilusões", "A Noite do Oráculo" e "A Música do Acaso".


Obras Publicadas 
Squeeza Play (1982)
Invenção da Solidão (1982)
A Trilogia de Nova York (1987):
    - Cidade de Vidro (1985)
    - Fantasmas (1986)
    - O Quarto Fechado (1986)
No País das Últimas Coisas (1987)
Palácio da Lua (1989)
A Música do Acaso (1990)
Leviathan (1992)
História de Natal de Auggie Wren (1992)
Mr. Vertigo (1994)
O Caderno Vermelho (1995)
Experiências com a Verdade (1995)
Da Mão para a Boca (1997)
Timbuktu (1999)
O Livro de Ilusões (2002)
A História da Minha Máquina de Escrever (2002)
A Noite do Oráculo (2004)
As Lourucas de Brooklyn (2005)
Viagens no Scriptorium (2007)
Homem na Escuridão (2008)
Invisível (2009)
Sunset Park (2010)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Homem na Escuridão

August é um viúvo solitário que cria histórias em mundos paralelos. Sónia morreu de cancro e, para não se suicidar, o protagonista faz tudo para não se relembrar dela. A sua filha, Miriam, tem 47 anos e também enfrentou a morte do seu marido, Titus. Preso a uma cadeira de rodas, August transcende a realidade e vive momentos que efectivamente não acontecem.

Antes de adormecer sonha com Owen Brick, um mágico que acorda num buraco vestido de soldado. A sua missão é matar o homem que iniciou a guerra nos Estados Unidos. O homem, completamente confuso, chega a Wellington e conhece Molly, que lhe dá guarida. Este aparente acto de amizade despoleta uma série de aventuras numa vida que não lhe pertence.

Constantemente perseguido, Owen tenta fugir, mas não é bem sucedido. Rapidamente percebe que, para voltar a ver Flora, a sua eterna amada, necessita de matar o homem. Infelizmente, o seu desfecho é trágico.

Este livro pretende alertar consciências para o clima de guerra que se vive actualmente, apesar de não existir uma luta física. Neste mundo paralelo não houve o atentado de 11 de Setembro nem a Guerra do Iraque, mas, apesar disto, a guerra surgiu naturalmente.

O leitor entra na consciência de August, pensa com ele e quase o ajuda a tomar decisões sobre o final de Owen. Um livro de leitura acessível, determinante nos pormenores e importante para entender uma visão mais surreal do que poderia ter sido a América sem os atentados de 2011.

Iletradas
Autor     Paul Auster
Publicação    2008
Editora    Edições Asa
ISBN    9789892302669

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

PerfIletrado: Jane Austen

Nome Completo
Jane Austen

Nascimento 
16 de Dezembro de 1775

Morte
18 de Julho de 1817


Biografia Nasceu em Steventon, em Inglaterra, numa família pertencente à burguesia agrária. Estudou num internato em Reading e desde cedo começou a ler romances da biblioteca do pai. Em 1800 muda-se para Bath, onde conhece o homem que a enamora, Harris Bigg-Wither. Em 1806, vai para Southampton após a morte do pai e vive com grandes dificuldades económicas. Morre em 1817 em Winchester, com 41 anos.

Experiência Profissional Consegue vender "A Abadia de Northanger" em 1803, mas este livro apenas é publicado catorze anos depois. Em 1813 publica "Orgulho e Preconceito" e começa a trabalhar em Mansfield Park. Entretanto publica mais obras, mas o sucesso vai-se desvanecendo.

Obras Publicadas 
Amor e Amizade (1810)
Sensibilidade e Bom Senso (1811)
Orgulho e Preconceito (1813)
Parque Mansfield (1814)
Emma (1815)
A Abadia de Northenger (1818)
Persuasão (1818)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Amor e Amizade

Laura perde tudo na vida. Mary casa por orgulho. Histórias que retractam a vida juvenil do século XVIII.

Laura para Marianne:
Laura está a jantar com os pais quando batem à porta. Surge um cavalheiro apelidado de Edward que está perdido juntamente com o seu criado. A família dá-lhe guarida e, imediatamente, aceita o casamento com a filha, tal foi o amor ao primeiro cruzar de olhos. O recente casal junta-se a a Augustus e Sophia, mas rapidamente enfrentam problemas sociais e económicos.


Mary para Fanny:
Mary é pedida em casamento por um homem mais velho, feio e repugnante. Tem em mãos a decisão de herdar uma boa fortuna, subir no estatuto social e ser a primeira das irmãs a casar. Sophie e Georgiana enganam Mary, levando-a a assumir que qualquer uma lhe tiraria o noivo.


Outras vidas enchem este livro de exemplos de histórias de jovens desesperadas, apaixonadas, confusas. "Amor e Amizade" fala muito vagamente sobre os jovens dos séculos passados.

A autora, talvez por ter escrito a narrativa quando ela própria se encontrava na puberdade, demonstra alguma imaturidade na escrita e transmite uma amálgama de sentimentos que se confundem em histórias mirabolantes. Um livro que não retracta a qualidade que Jane Austen adquiriria anos mais tarde.

Iletradas
Autor     Jane Austen
Publicação    2006
Editora    Publicações Europa-América
ISBN    9721056820

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

PerfIletrado: John Kennedy Toole

Nome Completo
John Kennedy Toole

Nascimento 
7 de Dezembro de 1937

Morte
26 de Março de 1969


Biografia Nasceu em Nova Orleães, no Louisiana, numa família de classe média. Com apenas dezasseis anos escreveu o primeiro romance "A Bíblia de Néon" e, de seguida, foi para o serviço militar em Porto Rico. Sempre ambicionou ser escritor, mas sofreu sucessivas rejeições e nunca conseguiu publicar um livro. Suicidou-se em 1969, com apenas 31 anos, após várias depressões e de crises de Paranóia. Em 1980, a sua mãe, que sempre acreditou no valor da escrita do falecido filho, consegue a sua primeira publicação. Começou nesse momento o sucesso de John Kennedy Toole, ainda que após a sua morte.

Experiência Profissional Estudou, com bolsas de estudo, nas Universidades de Tulane e Columbia, em Nova Yorque, e dedicou-se ao ensino de Inglês. Prémio Pulitzer de Ficção (1981).

Obras Publicadas 
Uma Conspiração de Estúpidos (1980)
A Bíblia de Neón (1989)

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Uma Conspiração de Estúpidos

Ignatius Reilly é um jovem licenciado e mestre que passa o dia em casa a criticar o mundo que o rodeia, inclusive a sua própria mãe. Sem olhar para as suas próprias falhas (a obesidade, por exemplo) coloca defeitos em cada gesto ou até numa simples palavra.

Irene, a mãe do protagonista, tem um acidente de viação após ter bebido uns copos e vê-se obrigada a pagar uma indemnização sem meios económicos para tal. Desta feita, é Ignatius quem vai trabalhar para sustentar a casa. Contrariado e demasiado preocupado com a sua visão do mundo, o jovem destrói cada oportunidade de emprego que lhe é oferecida.

Entretanto, a mãe, que sempre se trancou em casa, começa a sair com Mr. Mancuso, um agente policial que se disfarça para apanhar criminosos, e Santa, uma idosa com mentalidade rejuvenescida. A cada dia, Irene fica mais revoltada com a atitude egocentrista e manipuladora do filho. Para piorar (ou melhorar) a situação, os seus novos amigos tentam convencê-la de que o melhor a fazer é internar Ignatius.

Lana Lee, Jones, Darlene e Claude completam a panóplia de personagens que preenchem a vida de Ingatius e que, incrivelmente, no final têm bastante em comum.

Ignatius representa o estereótipo de geração jovem indiferente às exigências da sociedade. De ideias fixas e mentalidades fechadas, a manipulação e a mentira são os pilares de uma vida repleta de irresponsabilidades e catástrofes intencionais.

Será demais afirmar que a história de Ignatius é um auto-retrato dos verdadeiros sentimentos de John Kennedy Toole? Será esta narrativa um prenúncio do suicídio que ocorreria mais tarde? Nunca saberemos. O que podemos afirmar indubitavelmente é que o autor deixou um legado pequeno, mas de um valor incalculável.

Iletradas
Autor     John Kennedy Toole
Publicação    1981
Editora    Terramar
ISBN    9788461257294

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

PerfIletrado: Maggie O'Farrell

Nome Completo
Maggie O'Farrell

Nascimento 
1972



Biografia Nasceu em Corelaine, no Norte da Irlanda, mas cresceu no País de Gales e na Escócia. Aprendeu Escrita Criativa.


Experiência Profissional Jornalista e Editora Literária no "The Independent on Sunday". Conquistou o "Somerset Maugham Award, com "After You're Gone" (2005). "Venceu o prémio "Costa Novel Award"  com o livro "The Hand That First Held Mine" (2010).

Obras Publicadas 
After You're Gone (2000)
My Lover's Lover (2002)
The Distance Between Us (2004)
The Vanishing Act of Esme Lennox (2006)
The Hand That First Held Mine (2010)

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O Estranho Desaparecimento de Esme Lennox

Desaparecimento. Esquecimento. Duas palavras que partilham muito mais do que o sufixo.

O esquecimento expressa-se de várias maneiras. Pode ser intencional, involuntário ou até inconsciente. Este último, o mais doloroso de todos, é apelidado de Alzheimer. Para esquecer um momento, um local, uma pessoa, bloqueamos as recordações e até tentamos contrariar a memória do ser humano.



O sofrimento de um esquecimento forçado não é comparável a um desaparecimento total de memória e dos pormenores mais simples que tornam a vida possível. Nomes de pessoas, objectos e momentos simplesmente parecem desaparecer de uma suposta memória inquebrável do Homem. O ser humano não é fraco por ser ser vencível, apenas se torna mais frágil.

Iris Lockart pensa conhecer a história da sua vida. Engana-se. Euphemia, ou Esme como gosta de ser chamada, faz parte da sua família ainda que tenha desaparecido há décadas. Internada num hospício desde os dezasseis anos, desconhece as mudanças dos locais onde no passado passeava, mas recorda momentos bons e maus.

Kitty, sua irmã, sofre de Alzheimer em estado avançado, mas a sua cabeça confusa vai relembrando algumas vivências da sua juventude. São este meros momentos de lucidez que ajudam Iris a descobrir as suas verdadeiras origens e a desvendar zangas e separações das gerações passadas.

Cada página agarra o leitor com uma força extraordinariamente anormal. É impossível resistir à curiosidade e à vontade de ajudar Iris na busca da verdade, quer seja bondosa ou terrível. Um livro complexo na sua aparente simplicidade. Moral da história: nunca se deve deixar alguém desaparecer e cair no esquecimento.

Iletradas
Autor     Maggie O'Farrell
Publicação    2006
Editora    Presença
ISBN    9789722345675

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

PerfIletrado: Isabel Allende


Nome Completo
Isabel Allende Llona

Nascimento 
2 de Agosto de 1942





Biografia Nasceu em Lima, mas a sua terra natal sempre foi o Chile. "A Casa dos Espíritos", o seu primeiro livro publicado, foi filmado por Bille August e contou com a participação de Jeremy Irons e Meryl Streep (1993).

Experiência Profissional Jornalista e Escritora desde os dezassete anos. Foi considerada uma das revelações da literatura latino-americana da década de 80. 

Obras Publicadas 
A Casa dos Espíritos (1982)
A Lagoa Azul (1983)
De Amor e de Sombra (1984)
Eva Luna (1987)
O Plano Infinito (1991)
Cartas a Paula (1995)
Afrodita (1998)
Filha da Fortuna (1999)
Retrato a Sépia (2000)
A Cidade das Feras (2002)
O Reino do Dragão de Ouro (2003)
O Bosque dos Pigmeus (2004)
Zorro, começa a Lenda (2005)
Inês da minha alma (2006)
A Soma dos Dias (2007)
A Ilha sob o Mar (2009)

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Retrato a Sépia

Aurora teve uma vida repleta de momentos interessantes. Cada passo, cada escolha tem implicações no futuro. Por isso, a mais singela decisão, seja tomada pela personagem principal ou pelos seus familiares, determina o crescimento de uma criança que logo à nascença tinha o destino traçado.

A criança é fruto de um amor impossível. Como que por castigo, o seu nascimento dita a morte de sua mãe, a bela e irresistível Lynn. O pai, Severo del Vale, por entre várias adversidades rende-se a Nívea, a sua eterna apaixonada.

A criança cresce num ambiente cosmopolita e é educada por Paulina del Vale, a sua avó adorada. Aurora tem uma infância feliz, mas assombrada por pesadelos misteriosos. A criança torna-se mulher e rapidamente é obrigada a casar com um homem que espera amar no futuro e não no presente.

Um livro épico que debate a morte, o amor, a vida e a importância do passado na construção do futuro. A pouco e pouco, o leitor descobre as intenções escondidas de todas as personagens e acompanha a evolução sentimental de Aurora.

Há muito mais a contar sobre a vida de Aurora, mas jamais poderia desfazer a curiosidade e revelar os pormenores que apimentam este livro. De leitura atenta e cuidadosa, a narrativa deve ser acompanhada até à última palavra. Muitos segredos há para desvendar.

Iletradas
Autor     Isabel Allende
Publicação    2000
Editora    Difel
ISBN    9722905325

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

PerfIletrado: Nelson Motta

Nome Completo
Nelson Cândido Motta Filho

Nascimento 29 de Outubro de 1944

Biografia Nasceu em São Paulo, no Brasil. Com seis anos foi viver para o Rio de Janeiro. É um homem dos "seis ofícios": jornalista, compositor, escritor, guionista, produtor musical e letrista. 


Experiência Profissional Vencedor do Festival Internacional na Canção (1966). Lançou Marisa Monte no mercado musical. Produziu o festival Hollywood Rock. Autor dos sucessos musicais "Dancing Days", "Como uma Onda", "Coisas do Brasil", "Bem que se Quis" e "Um Novo Tempo". Produziu discos de Elis Regina, Marisa Monte, Gal Costa e Daniela Mercury. Director Artístico da Warner Music. Produtor da Polygram. Colunista nos jornais "Última Hora" (1968), "O Globo" (1973-1980; 1995-2000) e "Folha de São Paulo" (2003-2009). 

Obras Publicadas 
Noites Tropicais
Vale Tudo - O Som e a Fúria de Tim Maia
Nova York é Aqui
Memória Musical
Ao Som do Mar e à Luz do Céu Profundo
O Canto da Sereia 
Bandidos e Mocinhas
Confissões de Um Torcedor
Força Estranha

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O Canto da Sereia

Sereia é a mulher perfeita. Num curto espaço de tempo salta para a ribalta e torna-se uma estrela famosa no Brasil. O drama começa quando, em pleno Carnaval, Sereia é morta a tiro em cima do palco.

É neste momento que entra em cena Agostinho Matoso ou Augustão, como é apelidado. Jornalista, detective e curioso. Características suficientes para começar a investigar esta morte misteriosa e bem planeada.



Completamente "às escuras", Agostinho interroga todas as pessoas relacionadas com a artista e, aos poucos, começa a descobrir a verdadeira Sereia que se escondia por detrás da fama. Uma simples investigação de um homicídio rapidamente se transforma num imbróglio de traições, adultérios e segredos profundos. Revelações inesperadas de vidas que se cruzam num final surpreendente.

Um livro de leitura simples e rápida, mas que, ainda assim, desperta um sentimento de curiosidade e ânsia pelo desvendar do crime. Nelson Motta apresenta uma escrita simplificada, provavelmente devido aos seus hábitos jornalísticos.


Iletradas
Autor     Nelson Motta
Publicação    2002
Editora    Palavra, Letras Tropicais
ISBN    9724141381

sábado, 20 de agosto de 2011

PerfIletrado: José Rodrigues dos Santos

Nome Completo
José António Afonso Rodrigues dos Santos

Nascimento 
1 de Abril de 1964





Biografia Nasceu em Moçambique. Aos nove anos muda-se para Lisboa após o divórcio dos pais, mas as dificuldades económicas levam-no a viver com o pai, em Penafiel. Mais tarde vai para Macau, onde elabora um jornal escolar que lhe deu prestígio e impulsionou uma entrevista por Judite de Sousa. Começa a actividade jornalística aos 17 anos ao serviço da Rádio Macau. Familiarizou-se com a Guerra Colonial e os seus antepassados estiveram ligados à Primeira Guerra Mundial. "A Filha do Capitão" é um tributo a este acontecimento histórico.


Experiência Profissional Curso de Comunicação Social da Universidade Nova de Lisboa (1983). Estágio de três meses na BBC, em Inglaterra. Primeiro Ensaio do Clube Português de Imprensa (1986). Prémio de Mérito Académico, do Clube Americano de Lisboa (1987). Jornalista da BBC (até 1990). Colaborador da CNN (1993-2002). Grande Prémio de Jornalismo (1994). Jornalista e apresentador da RTP (1991 até hoje). Participou na Primeira Guerra do Golfo e já foi Director de Informação da RTP.

Obras Publicadas 
Comunicação (1992)
Crónicas de Guerra I - Da Crimeia a Dachau (2001)
Crónicas de Guerra II - De Saigão a Bagdade (2002)
A Verdade da Guerra (2002)
A Ilha das Trevas (2002)
A Filha do Capitão (2004)
O Codex 632 (2005)
A Fórmula de Deus (2006)
O Sétimo Selo (2007)
A Vida num Sopro (2008)
Fúria Divina (2009)
O Anjo Branco (2010)

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

A Filha do Capitão

Um livro. Duas histórias que se fundem numa só.

A vida de Afonso podia ser um filme ou uma novela, mas para já é apenas um livro. Ainda jovem, apaixona-se por Carolina, mas, como é rapaz de poucas posses, a mãe da pretendida paga-lhe os estudos num Seminário em Braga, onde se apaixona pela Filosofia.

De regresso a Lisboa, reencontra Carolina e o amor reacende-se. Contudo, Isilda, a mãe da jovem, rapidamente trava a paixão, enviando Afonso para o Exército. No regresso, mais uma vez, depara-se com uma notícia inesperada: Carolina está noiva de um rapaz de boas famílias.

Agnés teve uma adolescência normal. Nasceu em Lille e estudou Medicina.  Entretanto, conhece Serge, com quem acaba por casar. Passados três meses, o seu esposo morre na I Guerra Mundial e Agnés fica viúva com apenas 23 anos. E, porque a vida não pára, pouco tempo depois volta a casar, desta vez com o Barão Redier, que a ajudou finda a guerra.

É na mansão do novo casal que Afonso conhece Agnés. A paixão é imediata e o desejo de desvendar o mistério daquele mulher é inevitável. O Barão acaba por descobrir o "affair", mas Agnés foge para os braços de Afonso. É com base nestes factos que se inicia a história de um amor à distância, com barreiras de betão devido à guerra.

Em paralelo à história das personagens, "A Filha do Capitão" debate diversos temas da sociedade actual, como, por exemplo, a existência de Deus, a invenção de uma guerra e a futilidade da morte patriótica. O livro promove a reflexão sobre a guerra e o papel do Homem na sua própria vida ("Mata um homem por dinheiro e és um criminoso. Mata mil homens por uma ideia e és um génio"). Para além disso, retrata o quotidiano dos soldados portugueses, numa guerra injustificada e de sofrimento para jovens e famílias. O Exército Português é caracterizado como frágil e gozado por todos.

Um livro épico que ajuda a compreender o passado e desperta a reflexão sobre o futuro.

Iletradas
Autor     José Rodrigues dos Santos
Publicação    2004
Editora    Gradiva
ISBN    9789726629948

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

OpIletrado: Quanto custa ler em Portugal?

Se entrarmos na FNAC, na Bertrand ou em qualquer outra livraria e perdermos um minuto para efectivamente observar os preços estampados na contra-capa dos livros, rapidamente nos apercebemos de que os algarismos se traduzem numa excentricidade.

Romances, Biografias, Livros de Bolso. Seja qual for o nosso gosto literário, o desgosto no preço é uma constante. Muitos dizem que é urgente uma nova alfabetização. Desta vez, não se trata de ensinar a ler e escrever, mas a saber ler, interpretar e escrever. O hábito da leitura deve ser transmitido às crianças, sobre este facto todos concordamos. Ultrapassada esta barreira, como sustentar posteriormente este hábito?

A leitura evolui com o crescimento. Os interesses mudam. Os gostos literários consolidam-se. Ainda assim, quem aprecia livros sabe que as páginas se devoram num abrir e fechar de olhos. Esta situação leva-nos ao verdadeiro paradigma: o leitor apaixonado anseia pelo próximo livro, pela próxima história, mas depara-se  com uma despesa elevada ao fim do mês.

Apesar de existirem Feiras do Livro por todo o país, os "saldos" ou "promoções" não se assemelham a tal. Muitas vezes, os livros permanecem caros. E, pior do que isto, inúmeros livros de autores nacionais são ainda mais dispendiosos do que a Literatura Estrangeira. Nem os livros de bolso escapam a esta realidade.

Para quem, tal como eu, entra numa livraria e tem vontade de levar todas as prateleiras para casa, é inevitável o aparecimento desta questão: como alimentar esta paixão? Gostaria de encontrar a solução, mas, infelizmente, é desconhecida.

Enfim, custa ser culto literário em Portugal.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Para Sempre, Talvez

Na vida há amigos e amigos. Uns são simples companheiros, outros são coloridos. Quem nunca pensou estar apaixonado por um amigo? Por vezes, é difícil distinguir o limiar entre a amizade e a paixão. Mas, algumas vezes, a paixão está à espreita.

Da infância à maturidade, Alex e Rosie sempre estiveram juntos. Na memória não existe uma vivência que o outro não tivesse partilhado. Tal como todos os jovens, pensavam que seriam melhores amigos para sempre. Os anos correm e surgem as primeiras paixões, as primeiras aventuras solitárias. 

E se os jovens crescem, também os adultos não escapam a esta realidade. Os poucos metros que os distanciavam transformam-se num oceano e a amizade sofre uma abrupta mudança. Alex vai para Boston e Rosie vê-se obrigada a permanecer na Irlanda. As conversas diárias desvanecem. A amizade escreve-se então em cartas banais e, com o passar dos dias, cada vez mais escassas.

"Para Sempre, Talvez" incita a uma reflexão sobre a verdadeira amizade. Será a distância capaz de matar uma amizade indestrutível? Será possível manter a confiança através de cartas triviais? Poderá uma ligação tão forte ser mais do que uma amizade? 

A escrita perfeitamente delineada e a história apaixonante vicia o leitor. A curiosidade precipita uma leitura rápida, tal é a vontade de conhecer o desfecho destes amigos de sempre e para sempre. Talvez. 

Iletradas
Autor     Cecelia Ahern
Publicação    2004
Editora    Editorial Presença, Colecção Champanhe e Morangos
ISBN    9789722334624